Algumas notas de História

Todos os lugares têm uma história. A nossa, a de Ceras, é particularmente interessante. É uma história rodeada de mistérios, estimulados por aqueles dias passados no monte do Barrio à procura de moedas antigas. O castelo, esse, está lá como sempre esteve. Os documentos assim o comprovam, tal como esta medalha, selo da doação do Distrito de Ceras aos Templários. A sua localização, essa, é um daqueles segredos ao alcance só de quem muito o procurou. E esses contam-se pelos dedos de uma mão.

medalha_ceras


A Ordem do Templo, uma das mais notáveis ordens de cavallaria, tinha-se instalado em Portugal ainda antes da ascensão ao throno do rei Affonso Henriques, e como fosse prestando valiosos serviços na causa comum contra os sarracenos, quer a rainha D. teresa, quer depois o seu filho, a foram comulando de benefícios e doações. Entre estas avultou a doação do Castello de Ceras.

(…)

Mas não foi só o castelo de Ceras (…) mas também o seu districto.

(…)
Estendia-se até o rio Zezere, no sítio chamado Cais, cuja memória por completo se perdeu, vinha pelo caminho público até ao mosteiro da Murta e ribeira do mesmo nome, até Fraxineta, descemos para o sitio de Thomar, na estrada de Coimbra a Santarem, e d’ahi a Ourem, Beselga e depois novamente o sitio de Cais.


Texto retirado dos Anais do Município de Tomar.

Aqui pode encontrar mais alguma informação.

E a História continua…

Anúncios